Política monetária e a alta do dólar

Como forma de organizar, apurar a moeda nacional, o poder de compra da população, os níveis de crédito que o país emite o governo utiliza a política monetária. A economia de um país é medida por sua capacidade produtiva e por consequência acaba por influenciar diretamente seus setores atuantes.

A composição da economia de um país cita o nível de desenvolvimento que está passando em detrimento a seus setores de produção, exportação, logística, comercial etc. No que diz respeito a política monetária o que se pode observar hoje é uma alta do dólar comercial com uma disparada jamais verificada nos últimos anos. A economia se baseia sempre na lei da oferta e da demanda. Sob esse conceito o que se passa é uma escassez de crédito muito grande nos EUA devido ao aumento na procura por dólar como opção de investimento.

A Bolsa de Valores vem com índices abaixo do esperado e isso leva os investidores a procurarem um meio de investimento mais rentável do que a bolsa pode oferecer. Procura maior pelo dólar vem acarretando seu aumento e como existe pouca emissão da moeda para circulação interna logo o câmbio acaba por subir.

Existem dois tipos de política monetária que um país se sustenta que são : expansionista e restritiva. Uma política sob o regime expansionista seria onde uma economia gera maior nível de crescimento a seu país por meio do aumento de crédito, aumento da circulação da moeda, aumento do consumo interno e valorização na produção por demanda aumentada.

O regime restritivo como o dos EUA atualmente é ocasionado quando o Banco Central realiza a compra de um grande volume de dólares tirando de circulação a moeda e impedido o crédito ou pelo menos fica mais restrito para o financiamento desaquecendo a economia. Por qual motivo então um país retiraria o crédito de circulação e impediria seu próprio crescimento?!.

Os EUA sofreu o ano passado o revés de 2008, onde houve a crise no crédito imobiliário gerado pela bolha de crédito que os bancos foram induzidos por alta inadimplência. A nota da dívida americana foi rebaixada, portanto, os bancos tiveram que aumentar suas reservas para cobrir todas as despesas, dificultando o crédito pela compra de dólares gerando a alta de hoje. Como existe pouco crédito no mercado, os bancos geram empréstimos com os bancos centrais até quitarem seus prejuízos.

Assim sendo o país fica estagnado até que o déficit causado, seja quitado e os bancos se restabeleçam financeiramente. Isso exigiria política administrativa e diminuição no consumo do país para reestruturação do próprio orçamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *